You are currently viewing Tudo sobre todos os tipos de herpes

Tudo sobre todos os tipos de herpes

  • Post author:

Herpes é uma doença infecciosa, causada por um vírus de mesmo nome. Existem três tipos de manifestação da doença: o labial (tipo 1), o genital (tipo 2) e o zoster (reativação do vírus da catapora), que atinge adultos a partir dos 50 anos de idade.

Para os dois primeiros tipos ainda não existe cura, e para o zoster existe uma vacina, que imuniza indivíduos a partir dos 50 anos de idade (a maioria dos casos de herpes zoster ocorre na terceira idade).

Confira a seguir sobre cada um dos tipos de herpes.

Herpes tipo 1

O herpes tipo 1, conhecida como herpes labial, surge em forma de bolhas ao redor dos lábios. Também pode provocar erupções na boca e nos lábios. Estas erupções são cobertas por uma crosta amarela e possuem uma secreção líquida. Além da coceira, o herpes labial provoca dor e dificulta a alimentação.

Quando o vírus se instala no organismo, poderá permanecer adormecido por longos períodos, manifestando-se em momentos como quando a pessoa passa por muito tempo exposta ao sol, por uma fase de estresse e ansiedade altos, por redução da imunidade e como reação a determinados alimentos industrializados que contém arginina.

Herpes tipo 2

O herpes genital é transmitida nas relações sexuais por dois tipos de vírus: HSV-1 e HSV-2. É um problema crônico, que não tem cura. Embora, concentre-se na região genital, pode causar lesões em outras partes do corpo, inclusive na boca. Por esta razão, é essencial manter as mãos limpas e higienizadas. No primeiro ciclo de herpes genital, surgem pequenas feridas que provocam coceira e dor.

Dependendo da gravidade do quadro, o paciente pode ter febre, perda de apetite e sentir dores pelo corpo. Com o tratamento, as lesões desaparecem, porém o vírus permanece no organismo e pode ser transmitido mesmo quando a pessoa não apresenta os sinais da infecção (lesões e erupções na região genital, íngua na virilha, corrimento vaginal e dificuldade para urinar).

Herpes zoster

O herpes zoster surge com a reativação do vírus causador da catapora (varicela). O vírus da catapora, Varicella-Zoster, permanece latente por longos anos, alojado em gânglios. Quando a pessoa passa por uma baixa de imunidade, decorrente de outras doenças como câncer e aids, o vírus é reativado,

manifestando-se em erupções na pele, que podem aparecer em várias partes do corpo.

Geralmente, afeta pessoas com mais de 50 anos de idade e que tiveram catapora.

Na fase de incubação, o vírus provoca dor de estômago e calafrios. Quando é ativado, surgem as erupções em algumas áreas do corpo. Elas duram cerca de quatro semanas e podem deixar cicatrizes.

A fase crônica caracteriza-se pela neuralgia (uma dor cortante ou queimação forte), com dores e muita sensibilidade nas áreas afetadas. A neuralgia pós-herpética é gravíssima, causa fortes dores por períodos prolongados e é a principal causa de mortalidade.

A manifestação do herpes zoster no rosto, próximo aos olhos, pode trazer sérias complicações para a visão. Outra consequência é a paralisia facial (Síndrome de Ramsey Hunt), decorrente da ação do vírus sobre os nervos da face. O paciente com paralisia facial ainda corre o risco de ter labirintite.

Como é feito o tratamento de herpes?

Herpes labial e genital são incuráveis. O vírus permanecerá alojado no organismo, mesmo quando as lesões desaparecerem. O tratamento consiste no uso de medicação oral ou tópica (pomada) antiviral, analgésicos para aliviar as dores, banhos com água fria ou aplicação de compressas para aliviar a dor e a coceira.

É importante que a medicação seja prescrita por um médico, após o diagnóstico. A automedicação pode causar mais danos do que benefícios ao organismo. Portanto, consulte o clínico geral ou médico dermatologista quando constatar sintomas de herpes.

Como prevenir o herpes?

A melhor maneira para prevenir o herpes tipo 1 e 2 é manter uma vida saudável. No entanto, após a primeira ocorrência, o herpes permanecerá latente no organismo, aguardando as condições favoráveis à reativação do vírus. Por isso, é fundamental cuidar bem da saúde para não baixar a guarda do organismo.

Prevenção de herpes tipo 1

  • Evitar a exposição ao sol e usar protetor solar.
  • Alimentação balanceada e hidratação do organismo para fortalecer o sistema imunológico.
  • Evitar tocar as feridas e higienizar bem as mãos, após a aplicação de pomadas nas áreas lesionadas. Sempre que possível usar luvas descartáveis

Prevenção de herpes tipo 2

  • Usar preservativo em todas as relações sexuais, inclusive no sexo oral
  • Reduzir o número de parceiros sexuais
  • Fazer testes de Doenças Sexualmente Transmissíveis com regularidade
  • Fortalecer as defesas do organismo, com alimentação saudável

A prevenção do herpes zoster pode ser feita através da aplicação da vacina varicela-zoster, em pessoas a partir dos 50 anos de idade. A vacina, disponível em clínicas particulares, é de dose única.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como dermatologista em São Paulo.

Deixe um comentário