You are currently viewing Alterações na pele durante a gestação

Alterações na pele durante a gestação

  • Post author:

Durante a gestação, o corpo da mulher passa por uma série de alterações tanto internas quanto externas. É claro que o crescimento da barriga é o sinal mais evidente, mas não é o único. A pele também apresenta mudanças que podem ou não ser positivas.

Uma das alterações positivas, e de que todos falam é o fato de que, no período gestacional, a mulher fica com a pele mais viçosa e brilhante. Essa variação se dá porque o fluxo sanguíneo aumenta. Em adição, os hormônios estimulam as atividades das glândulas sebáceas e reforçam o brilho da tez.

No entanto, nem todas as notícias são boas, já que, por conta de tantas alterações hormonais nesse período, a pele torna-se mais suscetível ao aparecimento de manchas e outros problemas. Sendo assim, proteger-se do sol é uma medida ainda mais importante na gestação. As mulheres grávidas devem

usar sempre uma camada generosa de protetor solar fator 30 ou superior, lembrando-se sempre de reaplicar o produto ao longo do dia para garantir a sua eficácia.

No restante deste artigo, vamos discorrer um pouco sobre algumas alterações dermatológicas mais comuns durante a gestação.

As temidas estrias

Uma preocupação comum das grávidas é o surgimento de estrias, sobretudo no abdômen e nos seios, que são as áreas do corpo que mais se modificam durante a gravidez. A recomendação, para evitar ao máximo estes estiramentos de pele, é manter a pele bem muito bem hidratada sempre.

Aconselho que se escolha cosméticos sem cheiro, pois, devido à hipersensibilidade que algumas mulheres desenvolvem, determinadas fragrâncias podem causar enjoos e desconforto.Outra dica é em relação à ureia. Presente em muitos cosméticos, deve ser evitada pela gestante quando possuir mais do que 3%.

Isso devido à sua capacidade de atravessar as camadas da pele, chegando até a placenta e de levar outras substâncias consigo, podendo, também, causar malformação fetal.

Acne

Como mencionado anteriormente, o período gestacional é marcado por oscilações hormonais e por uma produção maior das glândulas sebáceas. Como resultado, muitas gestantes sofrem com espinhas durante os primeiros meses de gestação. 

Um dica para quem sentir a necessidade de tratar a acne neste período é não se automedicar. A ANVISA determinou algumas substâncias que não devem ser administradas em grávidas, por isso, é de extrema importância que se procure um dermatologista de confiança, que possa avaliar a situação e prescrever o tratamento adequado.

Alguns exemplos de substâncias malignas para a gestação são: Ácido Salicílico (componente habitual em sabonetes para pele acneica e oleosa) e o Ácido Retinoico, bem como os seus derivados.

Linha Nigra e cloasma

O cloasma é o surgimento de manchas escuras na pele do rosto. Em geral, elas têm um tom castanho ou amarelado e são consequência da exposição desprotegida ao sol.

Para prevenir essa condição, o aconselhado é não se expor ao sol nas horas em que radiação solar incide com mais força, ou seja, das 10h às 16h, e nunca, jamais, esquecer do protetor solar de alto fator.

A linha nigra, ou linha púrpura, é outra mudança bem frequente na gestação. Refere-se à linha fina e mais escura que divide a barriga ao meio no sentido longitudinal.

A marca surge por volta da 14ª e 16ª semana de gestação e desaparece, sem a necessidade de medicação, cerca de 12 semanas após o parto, quando as taxas hormonais diminuem naturalmente.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como dermatologista em São Paulo.

Deixe um comentário