You are currently viewing O efeito sanfona e a flacidez – entenda a relação

O efeito sanfona e a flacidez – entenda a relação

  • Post author:

Manter a forma exige muita disciplina com relação à qualidade da alimentação e à prática de atividades físicas. Sem uma rotina saudável, logo surgem os indesejáveis “quilinhos extras” e, com eles, outros problemas de saúde.

Ganhar peso é fácil. Difícil é travar a batalha com a balança e manter o peso ideal. Isso pode gerar o famoso efeito sanfona, que é quando a pessoa emagrece após uma dieta espartana e, logo depois, recupera os quilos perdidos ou engorda ainda mais. O resultado é flacidez, estrias e mais celulite.

Por que o efeito sanfona causa flacidez?

O efeito sanfona prejudica a saúde e torna o emagrecimento cada vez mais difícil. A alternância de perda e ganho de peso faz com que o organismo passe a acumular mais gordura.

Quando a pessoa emagrece, eliminando parte da gordura do corpo, a pele fica flácida, pois parte do preenchimento foi perdido. Ao ganhar peso, igual ou superior ao que tinha antes da dieta, a pele é novamente esticada. Se fizer mais um regime, a flacidez aumenta.

As áreas mais afetadas são barriga, braços, coxas e nádegas. As mulheres ainda têm mais um problema: a flacidez nos seios.

Não há como recuperar em 100% uma pele flácida sem a realização de procedimentos estéticos e cirurgia plástica, para remover o excesso de pele e a gordura localizada. Mesmo assim, é necessário fazer reeducação alimentar e mudar o estilo de vida para não voltar a engordar.

Para obter resultados mais eficazes, é importante realizar esse processo com acompanhamento médico, nutricional e de educação física.

O que fazer para eliminar a flacidez provocada pelo efeito sanfona?

Há vários tratamentos dermatológicos para eliminar a flacidez adquirida após o emagrecimento. Além de recuperar a firmeza e elasticidade da pele, alguns procedimentos estéticos podem prevenir ou reduzir celulite e estrias.

Contudo, o efeito prolongado desses tratamentos depende da manutenção do peso, através da alimentação saudável e atividades físicas. Outra recomendação importante é realizar os tratamentos em clínicas especializadas, com profissionais habilitados para evitar complicações.

Veja 3 exemplos de tratamentos para reduzir a flacidez

1. Radiofrequência

Esse tratamento atinge as camadas profundas da pele. O equipamento de radiofrequência submete as áreas do corpo a serem tratadas à temperatura elevada, estimulando a circulação do sangue. Esse processo ativa a produção de colágeno e elastina, reduzindo a flacidez da pele.

São necessárias de 4 a 10 sessões, com intervalos de 15 dias, para melhorar o aspecto da pele.

2. Eletroestimulação

O objetivo desse procedimento é melhorar a circulação sanguínea e provocar a contração de músculos. O tratamento tonifica a musculatura, favorecendo a redução da flacidez.  Para alcançar resultados satisfatórios são necessárias de 5 a 10 sessões. Cada uma dura cerca de 45 minutos.

3. Carboxiterapia

Esse tratamento compreende a infusão de gás carbônico fisiológico nas camadas da pele. O procedimento dura cerca de 20 minutos e os resultados podem ser percebidos após a primeira sessão.

Dicas para prevenir o efeito sanfona e a flacidez

  1. Reeducação alimentar;
  2. Beber bastante água;
  3. Emagrecer gradativamente;
  4. Praticar exercícios físicos regularmente;
  5. Tratar a compulsão alimentar;
  6. Abandonar o fumo;
  7. Evitar bebidas alcoólicas;
  8. Fazer check-up médico anual.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais sobre o meu trabalho como dermatologistas em São Paulo.

Deixe um comentário